Trinity, A Morte de Stálin e O Golpe de 64

Entre 2014 e 2015, a Três Estrelas, editora do Grupo Folha, publicou três obras inspiradas em fatos reais: Trinity – A História em Quadrinhos da Primeira Bomba Atômica, de Jonathan Fetter-Vorm; a europeia A Morte de Stálin, de Fabien Nury e Thierry Robin; e a nacional O Golpe de 64, por Oscar Pilagallo e Rafael Campos Rocha. Confira as capas, sinopses e detalhes de cada volume:

Trinity – A História em Quadrinhos da Primeira Bomba Atômica

Trinity é o nome do primeiro teste de bomba atômica da história. Em 16 de julho de 1945, cientistas que trabalhavam em sigilo absoluto para o exército americano provocaram a explosão, que deixou uma crosta de vidro no chão do deserto do Estado do Novo México e deu início à chamada era atômica. Em traços que aproximam a linguagem do quadrinho clássico à do contemporâneo, o desenhista Jonathan Fetter-Vorm narra neste livro a história dos cérebros reunidos no Projeto Manhattan – um dos maiores esforços concentrados de inteligência científica e militar da história. Fruto de pesquisa extensa, Trinity relaciona a trama do ambicioso plano militar com os avanços da física quântica que tornaram possíveis as explosões de Hiroshima e Nagasaki. Por trás dos ataques ao Japão, que abreviaram a guerra, estava o gênio enigmático do físico Robert Oppenheimer, lado a lado com a disciplina rigorosa do general Leslie Groves. O enorme contingente de operários mobilizados para apoiar os cientistas não podia imaginar o que resultaria de seu trabalho. Essa insólita equipe mudou o mundo. Trinity não se limita a contar o caminho que levou da descoberta da radiação aos arsenais da Guerra Fria. Também aborda os dilemas morais dos participantes do Projeto Manhattan, ao perceberem os perigos da arma que haviam inventado, e as negociações geopolíticas ao final da Segunda Guerra Mundial, quando o poderio americano recém-descoberto conferia uma vantagem enorme sobre os soviéticos. Em 1949, no entanto, Stálin também faria a bomba atômica. E já não havia mais caminho de volta.

Autor: Jonathan Fetter-Vorm
Editora original: Hill & Wang
Estrutura: capa cartonada com 160 páginas
Data de lançamento: março/2014

O Golpe de 64

Em 31 de março de 1964, as forças militares brasileiras deflagraram um golpe de Estado contra o presidente João Goulart e instalaram no país uma ditadura que duraria duas décadas. A ruptura institucional não resultou de uma ação intempestiva. Foi antes o apogeu de um longo e cada vez mais acirrado confronto entre pessoas, partidos e movimentos com concepções divergentes sobre o futuro político e social do Brasil. Essa disputa ideológica – cujo desfecho foi postergado em dez anos pelo suicídio do presidente Getúlio Vargas e a progressiva armação do golpe são os temas centrais dessa história em quadrinhos, escrita pelo jornalista Oscar Pilagallo e ilustrada pelo quadrinista Rafael Campos Rocha. Trata-se de um dos períodos mais turbulentos da história contemporânea brasileira, que os autores abordam com clareza e emoção, atentos aos dramas dos principais personagens e às reivindicações sociais que afloraram à época e foram brutalmente silenciadas pela ditadura.

Autores: Oscar Pilagallo e Rafael Campos Rocha
Estrutura: capa cartonada com 120 páginas
Data de lançamento: novembro/2014

A Morte de Stálin

Certa noite, o diretor da Rádio do Povo, em Moscou, recebe um telefonema após a transmissão ao vivo do Concerto para nº 23, de Mozart. É Josef Stálin, o homem mais poderoso da União Soviética e um dos líderes mais temidos do mundo. Stálin pede uma gravação da peça. Nada, porém, foi registrado. Será preciso repetir o concerto e manter o nível da interpretação anterior. O diretor entra em pânico: qualquer erro pode colocar em risco a cabeça de todos. Posteriormente, enquanto escuta a gravação, Stálin sofre um derrame, que o levará à morte, em março de 1953. Logo começam as conspirações para sucedê-lo, encabeçadas por Lavrenti Béria e Nikita Kruschev. Era o começo do fim de uma das mais terríveis experiências políticas do século XX. Premiada na França como a melhor HQ no festival Encontros com a História, A Morte de Stálin recria em tom de sátira expressionista o clima de conspiração, paranoia e medo da URSS stalinista.

Autores: Fabien Nury e Thierry Robin
Editora original: Dargaud
Estrutura: capa cartonada com 152 páginas
Data de lançamento: março/2015

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: