Moby Dick, por Chichester e Sienkiewicz

A Trem Fantasma acaba de lançar Moby Dick, clássico da literatura de Herman Melville, adaptado para os quadrinhos por D.G. Chichester, com arte pintada de Bill Sienkiewicz.

Publicada originalmente em 1990 pela First Comics no quarto volume da série Classics Illustrated, a obra foi lançada pela primeira vez no Brasil no mesmo ano, no primeiro número da série homônima pela Editora Abril.

O mar fascinava e afligia Herman Melville, e Moby Dick, seu mais famoso trabalho, representa o ápice de sua obra, expressando em palavras a vastidão, magnitude, poder e perigo dos oceanos. Publicado em 1851, foi um grande sucesso, mas a popularidade do autor despencou nos anos seguintes, com a publicação de obras de menor peso. Foi no início da década de 1920 que a redescoberta crítica de Melville restaurou sua reputação como autor e grande figura literária, um mestre da simbologia narrativa, mas sem deixar de lado o realismo, dono de uma prosa rítmica carregada de crítica social, reconhecido por apresentar com habilidade sem igual a contextualização histórica, rica em detalhes, de um modo de vida que há muito deixou de existir.

Melville é notável também por seu grande apelo: alguns leitores se apaixonam pela aventura marítima; outros se encantam pelo estudo psicológico e obsessivo da loucura; e há ainda aqueles que são absorvidos pelas profundas e penetrantes alegorias do desastre que aguarda o homem que tenta se transformar em Deus, e que, ao combater aquilo que julga ser o mal, se transforma, ele próprio, num ser carregado de maldade.

A série Classics Illustrated começou a ser publicada em 1941 nos Estados Unidos com a proposta de adaptar para os quadrinhos as grandes obras da literatura, sendo publicada continuamente até 1971. Em 1990, a First Comics, em parceria com a Berkley Publishing, retoma a publicação, trazendo adaptações realizadas por grandes nomes dos quadrinhos norte-americanos.

Boleslav William Felix Robert Sienkiewicz é um dos mais revolucionários quadrinistas norte-americanos das últimas décadas. Dono de um traço inconfundível e do magistral uso de técnicas como pintura a óleo, colagens e outras técnicas nunca antes utilizadas nos quadrinhos, notabilizou-se no final dos anos 1980 por seu trabalho na Marvel Comics, especialmente nos títulos Cavaleiro da Lua e Novos Mutantes e, posteriormente, na minissérie Elektra – Assassina e na graphic novel Demolidor – Amor e Guerra.

É justamente nesta fase, considerada por muitos como o auge de sua carreira, que Bill Sienkiewicz é convidado para executar a adaptação de Moby Dick para a nova fase da série Classics Illustrated, e o faz de forma absolutamente magistral, incorporando técnicas de pintura clássica com influências abstratas e expressionistas, criando uma de suas principais obras e uma das mais belas adaptações literárias já feitas.

Após mais de 30 anos, esse clássico absoluto dos quadrinhos mundiais é redescoberto, ganhando novas edições na França, Itália e Espanha. A nova edição brasileira traz ilustrações e textos inéditos, além de arquivos remasterizados. Capa dura com 64 páginas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: