O Rei Macaco, Luz que Fenece e mais oito obras

Selecionamos dez interessantes obras, entre títulos aclamados e/ou premiados, publicadas entre 2018 e 2020 pela Pipoca & Nanquim, indo de Milo Manara a Jim Henson, passando por Becky Cloonan, Sonny Liew, Barbara Baldi, Aline Brosh McKenna, Ramon K. Pérez, Philippe Druillet, Manu Larcenet, Santiago García, David Rubín e P. Craig Russell. Confira as capas, detalhes e sinopses das edições:

O Rei Macaco

O desenhista Milo Manara e roteirista Silverio Pisu reinventam o clássico da literatura chinesa Jornada ao Oeste, da autoria do monge Wu Cheng’en, transformando-o, ao mesmo tempo, numa escaldante epopeia e numa mordaz crítica política à Itália da década de 1970, carregada de temas filosóficos e existencialistas. Publicada originalmente na revista Alter Linus, entre janeiro de 1976 e fevereiro de 1977, O Rei Macaco foi uma das primeiras obras de fôlego desenhada por Manara. Com ela, o cultuado artista italiano, mestre do erotismo, descobriu as infinitas possibilidades culturais e narrativas que existem nos quadrinhos, e teve a oportunidade de amadurecer seu próprio traço e estilo. Nascido do ventre de uma pedra germinada pelos cinco elementos, Sun Wukong, o Rei Macaco, vive uma série de desventuras em sua ânsia de adquirir poderes máximos e de se tornar imortal. Em sua trajetória, acaba se tornando líder revolucionário e libertador de toda uma nação, e precisa enfrentar a tirania do Imperador de Jade, a sistematização das religiões, a burocracia da política e até o onipotente Buda. O Rei Macaco ganhou o prêmio Yellow Kid na categoria Melhor Álbum de Quadrinhos do Festival de Lucca em 1976 e ajudou a promover o nome dos seus criadores internacionalmente.

Inspiração: Jornada ao Oeste, de Wu Cheng’en
Autores: Silverio Pisu e Milo Manara
Editora original: Glénat
Estrutura: capa dura com 100 páginas
Data de lançamento: setembro/2020

Por Deus ou Pelo Acaso

A coletânea da premiada trilogia medieval que consagrou Becky Cloonan como uma das principais artistas dos quadrinhos contemporâneos. Licenciado pela Image Comics, este encadernado reúne as histórias Lobos, O Pântano e Deméter, que foram originalmente publicadas avulsas, de maneira independente, e que têm em comum o cenário fantástico, típico do subgênero Espada e Feitiçaria. A visão única de Becky Cloonan nos apresenta uma faceta romântica de contos sobre lobisomens, fantasmas e outras criaturas mitológicas, sem perder de vista o horror que eles possibilitam. Nessas histórias mágicas, hipnóticas e misteriosas, o real se funde ao sobrenatural em um caminho pavimentado por guerra, melancolia, verdades distorcidas, tragédias e antigas maldições. Na época de seus lançamentos, entre 2011 e 2013, o sucesso de público e crítica das três histórias foi estrondoso, sendo que O Pântano inclusive ganhou o prêmio Eisner de Melhor Edição Única em 2013. A edição inclui galeria de arte e texto de biografia.

Autores: Becky Cloonan, com Lee Loughridge
Editora original: Image Comics
Estrutura: capa dura com 132 páginas
Data de lançamento: maio/2020

A Arte de Charlie Chan Hock Chye

Conheça Charlie Chan Hock Chye. Atualmente com 70 e poucos anos, Chan vem fazendo quadrinhos em Singapura desde 1954, quando ainda era um garoto de 16 anos. Conforme ele relembra sua carreira de mais de cinco décadas, vemos suas histórias se desdobrando em uma deslumbrante variedade de estilos e formatos, e o desenvolvimento delas ecoa a evolução do panorama político e social de sua terra natal e do próprio meio das histórias em quadrinhos. Com A Arte de Charlie Chan Hock Chye, Sonny Liew, autor malaio vencedor do prêmio Eisner, une com sua versátil arte uma miríade de gêneros em um trabalho impressionantemente engenhoso e engajado, no qual a linha entre verdade e imaginação às vezes é nebulosa, mas cuja história é sempre empolgante, levando-nos para dentro de uma jornada única, engraçada e instigante da vida de um artista e da história de sua nação.

Autor: Sonny Liew
Editora original: Epigram/Pantheon
Estrutura: capa dura com 320 páginas
Data de lançamento: outubro/2019 (2ª edição)

Luz que Fenece

A morte de lady Sutherland, a avó de Clara, causa uma mudança súbita e devastadora na vida da jovem, que, a partir de então, fica em companhia apenas da irmã, Olívia, e dos criados que moram na vasta propriedade da família, a Mansão Flintham Hall, na Inglaterra vitoriana. Não demora muito para que a partida da provedora desestabilize o âmago familiar, e as relações dela com a sociedade da época e a leitura do testamento só pioram tudo, gerando um verdadeiro abismo entre as irmãs. Outrora uma jovem burguesa, isenta de responsabilidades, agora Clara precisa abrir mão de sua maior paixão, a música, para garantir sua sobrevivência e a continuidade do legado da família. Seguindo um destino que parece cada vez mais opressor, envolta em uma sucessão de graves tragédias, Clara precisa ser uma luz na escuridão se quiser resistir. Mas quanta dor uma luz pode aguentar antes de fenecer? Luz que Fenece é a primeira graphic novel da talentosa ilustradora e colorista italiana Barbara Baldi, ganhadora dos prêmios Michelluzzi e Gran Guinigi de Melhor Desenhista, e colaboradora frequente dos estúdios Disney. Edição com prefácio da autora escrito exclusivamente para os leitores brasileiros.

Autora: Barbara Baldi
Editora original: Oblomov
Estrutura: capa dura com 124 páginas
Data de lançamento: setembro/2019

Jane

Jane perdeu os pais muito cedo para o mar, quando eles saíram para pescar, e foi forçada a viver de maneira praticamente invisível na casa da tia e dos primos. Ao atingir a maturidade, ela decide que seu lugar não é em uma pequena cidade do interior de Massachusetts, mas sim na maior metrópole do país! Com nada mais do que uma mala nas mãos, Jane se muda para Nova York impulsionada por uma bolsa de estudos que conquistou numa escola de artes, por conta de suas habilidades como desenhista. Para se sustentar, a jovem precisa arranjar um trabalho às pressas, e logo se vê como cuidadora de Adele, filha do misterioso e poderoso executivo Rochester, que vive em um apartamento exuberante, mas repleto de segredos. Jane nem imagina, mas esse emprego aparentemente simples vai arremessá-la em um mundo de intrigas, perigos e romance, que a levará além de tudo o que já sonhou na infância. Essa é a história de Jane e sua busca por um lugar no mundo. Ele pode ser normal, complexo ou desafiador, desde que seja seu! A premiada roteirista Aline Brosh McKenna (O Diabo Veste Prada, Crazy Ex-Girlfriend) faz sua estreia no mundo dos quadrinhos ao lado do premiado ilustrador Ramón K. Pérez (Conto de Areia, Gavião Arqueiro), nesta releitura contemporânea do romance vitoriano Jane Eyre, um dos mais importantes do século XIX, da escritora inglesa Charlotte Brontë. Jane foi indicado ao prêmio Eisner em 2018 nas categorias Melhor Publicação Juvenil e Melhor Desenhista.

Inspiração: Jane Eyre, de Charlotte Brontë
Autores: Aline Brosh McKenna, com Ramón K. Pérez e Irma Kniivila
Editora original: Archaia/Boom! Studios
Estrutura: capa dura com 228 páginas
Data de lançamento: julho/2019

Lone Sloane

O jogo cósmico começou! E Lone Sloane é a peça que todos querem na partida. Viajando pelo cosmo, Sloane, um solitário explorador interestelar, foi imbuído de poderes místicos por tramoias de deuses ancestrais. Agora ele singra os mares galácticos à moda de um Ulisses cósmico, se enredando em uma trama que envolve tiranos despóticos, piratas espaciais, dragões e criaturas alienígenas, em mundos hostis e opressores, onde todos querem manipulá-lo e tomar seus poderes. Criada por Philippe Druillet, um dos gênios da Nona Arte, Lone Sloane é uma das maiores ficções científicas de todos os tempos, uma obra que não só subverte, como também transcende, todos os limites dos quadrinhos. Uma saga seminal, produzida ao longo de décadas pelas mãos de um visionário. Esta edição integral compila os álbuns Les 6 Voyages de Lone Sloane, Delirius, Gail, Chaos e Delirius 2.

Autores: Philippe Druillet, com Jacques Lob, Benjamin Legrand e Jean-Paul Fernandez
Editora original: Glénat
Estrutura: capa dura com 340 páginas
Data de lançamento: abril/2019

O Relatório de Brodeck

Brodeck, recém-saído de um campo de concentração após o término da Segunda Guerra Mundial, regressa ao seu povoado, próximo à fronteira com a Alemanha. Certa noite, ele chega ao armazém local no momento em que os homens de sua aldeia acabaram de cometer um assassinato brutal. Por ser um escriba, é obrigado pelos outros a fazer o relatório sobre o ocorrido. Enquanto aprofunda sua investigação, Brodeck faz perigosas e chocantes descobertas, que podem mudar sua vida e a de outras pessoas de maneira irreversível. Esta impressionante adaptação do premiado romance de Philippe Claudel, um dos nomes proeminentes da literatura francesa contemporânea, é um marco das HQs mundiais. Enquanto Claudel narra os aspectos mais sombrios da humanidade, Larcenet os tinge com a escuridão advinda dos piores horrores que uma pessoa pode enfrentar. O Relatório de Brodeck já se firmou como um dos maiores exemplos do poder de expressão da arte dos quadrinhos. Acompanha caixa protetora para conservar o livro em pé na prateleira.

História: Philippe Claudel
Adaptação/arte: Manu Larcenet
Editora original: Dargaud
Estrutura: capa dura com 332 páginas
Data de lançamento: dezembro/2018

Beowulf

Santiago García e David Rubín uniram os seus talentos para recriar a lenda de Beowulf, um poema épico que, passado de geração a geração, perdura há mais de mil anos e tornou-se parte fundamental e um dos pilares da literatura inglesa, inspirando centenas de autores, entre os quais cabe destacar J.R.R. Tolkien e Neil Gaiman. Beowulf narra a história de um herói escandinavo em terras que viriam a se tornar o que hoje conhecemos como Dinamarca e Suécia. Um terrível monstro chamado Grendel tem atacado o reino dos daneses por doze anos, devorando homens e mulheres, até que Beowulf chega para salvá-los, em busca de glória eterna para seu nome. García capta o tom e os detalhes mais importantes do milenar poema e entrega um roteiro impecável para o desenhista David Rubín brilhar com sua arte e narrativa poderosíssimas, provando ser um dos quadrinistas mais vigorosos desta geração. A dupla de espanhóis segue fielmente o argumento e a estrutura em três atos da história original, mas imprimem sua marca e a transformam em um quadrinho épico com perspectiva contemporânea.

Adaptação/arte: Santiago García e David Rubín
Editora original: Astiberri
Estrutura: capa dura com 204 páginas
Data de lançamento: novembro/2018

O Anel do Nibelungo

A série ganhadora do Prêmio Eisner O Anel do Nibelungo apresenta uma das maiores narrativas da civilização ocidental e, agora, um dos épicos mais explosivos da história dos quadrinhos! Gigantes tramam contra deuses que, por sua vez, destroem romances humanos, enquanto a vida de grandes guerreiros é arruinada, e assassinatos após assassinatos são cometidos em nome do amor e do ouro. Cobiça, traições e disputas colidem num mundo onde deuses e homens caminham lado a lado. Este ponto alto da longeva e distintiva carreira de P. Craig Russell inclui artes de bastidores, notas da adaptação feitas pelo artista e esboços nunca vistos. É o épico definitivo exatamente como deve ser lido. “A bela versão de P. Craig Russell para o ciclo do Anel consegue ser o mais fiel e inspirador retrabalho de uma ópera em formato de quadrinhos, e a saga de alta fantasia definitiva.”Neil Gaiman

História: Richard Wagner
Adaptação: P. Craig Russell
Arte: P. Craig Russell, Patrick Mason e Lovern Kindzierski
Editora original: Dark Horse
Estrutura: capa dura com 448 páginas
Data de lançamento: setembro/2018

Conto de Areia

Entre 1967 e 1974, Jim Henson e Jerry Juhl prepararam três versões de um roteiro para um longa-metragem chamado Conto de Areia. Enquanto trabalhava na última revisão do texto, Jim Henson começou a se envolver na produção de Vila Sésamo e O Show dos Muppets, e abandonou o cinema experimental para se concentrar nos projetos que o tornaram um criador de renome mundial. O roteiro de Conto de Areia, o único longa-metragem que Henson nunca chegou a filmar, acabou nos arquivos da The Jim Henson Company. Contudo, graças à arte de Ramón K. Pérez (Wolverine e os X-Men, Gavião Arqueiro), a obra finalmente ganhou vida como uma graphic novel de impacto visual a altura do gênio que a concebeu. Ganhadora de três prêmios Eisner em 2012 (Melhor Álbum Gráfico, Melhor Desenhista e Melhor Design de Publicação), dois prêmios Harvey (Melhor Álbum e Melhor História) e do Joe Shuster Award.

História: Jim Henson e Jerry Juhl
Adaptação: Ramón K. Pérez
Arte: Ramón K. Pérez, com Terry Pallot, Andy Belanger, Nick Craine, Walden Wong, Cameron Stewart, Kalman Andrasofszky, Jordie Bellaire e Ian Herring
Editora original: Archaia/Boom! Studios
Estrutura: capa dura com 160 páginas
Data de lançamento: março/2018

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: