As Maiores Sagas dos X-Men: Operação Tolerância Zero

A Panini Comics lança este mês X-Men – Operação Tolerância Zero, terceiro volume da série As Maiores Sagas do X-Men, coleção que resgata grandes arcos de histórias dos Filhos do Átomo.

Saga publicada originalmente em 1997 nos Estados Unidos pela Marvel Comics nos títulos mutantes, essas aventuras saíram no Brasil em 1999 nas revistas X-Men, Wolverine e Os Fabulosos X-Men, com exceção de Geração X, cujo material é inédito no Brasil. Entre os principais artistas da saga estão Scott Lobdell, James Robinson, Larry Hama, Ben Raab, Chris Bachalo, Joe Madureira, Salvador Larroca, Carlos Pacheco, Leinil Francis Yu, Pasqual Ferry, Joe Kelly, Joe Bennett, Scott Hanna, Art Thibert e muitos outros. A capa é de Leinil Francis Yu (Wolverine #115).

Uma força de ataque governamental renegada, apoiada por poderosas forças internacionais e liderada pelo misterioso Bastion, lançou uma enorme ofensiva contra os X-Men. Jubileu e o Professor X foram tomados prisioneiros, dando início à… Operação Tolerância Zero! Agora, Cable e um punhado de X-Men restantes vão ter que encarar uma guerra em diversas frentes, e sem muita esperança de sobrevivência!

Reúne Generation X (1994) #25 a 31, Uncanny X-Men (1981) #343 a 350, X-Men (1991) #64 a 70, Wolverine (1988) #115 a 118 e Cable (1993) #45 a 47. Capa cartonada com 448 páginas.

Algumas observações: Operação Tolerância Zero foi uma das últimas sagas dos mutantes publicadas pela Editora Abril em formatinho. As histórias principais ficaram concentradas em quatro edições das revistas X-Men (#127 e 128) e Wolverine (#87 e 88), de 1999, enquanto outras aventuras relacionadas foram publicadas em formato americano em Os Fabulosos X-Men. As histórias da Geração X relativas à saga não foram publicadas no Brasil – portanto, o material que sai agora é inédito. No ano seguinte, em agosto de 2000, os formatinhos (e miolos em pisa brite/papel jornal) de super-heróis, tanto da Marvel quanto da DC, foram extintos, dando lugar à linha Premium, com cinco títulos (três da Marvel e dois da DC), em formato americano, capa cartonada e papel LWC (superior ao pisa brite e inferior ao couché), marcando o fim de uma era. Essa nova fase durou até dezembro de 2001, quando a Abril deixa de publicar os quadrinhos Marvel, chegando em 2002 nas mãos da Panini. Já as edições da DC Comics, tiveram mais três meses, chegando ao fim em março de 2002, ficando meses depois também sob a tutela da multinacional italiana.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: